O novo ano está aí e sabemos que você deve estar com muitos planos e expectativas. Seguramente uma delas é ganhar mais dinheiro. Você tem algumas opções, desde procurar um novo emprego até assaltar um banco (essa, definitivamente, não recomendamos) e, por que não, negociar um aumento de salário ou promoção ou até mesmo extensão de benefícios? Acontece que para isso acontecer de maneira efetiva, algumas regras (todas baseadas em bom senso) são necessárias:

» Cochilar revigora energias e aumenta produtividade
» Siga o Terra no Twitter
» vc repórter: mande fotos e notícias  
» Chat: tecle sobre a notícia 

1) A escolha do momento para conversar com a chefia é fundamental (assim que retornar das férias coletivas não é uma boa idéia. Depois do dissídio anual também não). O ideal é quando seu trabalho vem sendo constantemente elogiado, não só pelos superiores, mas também pares e pessoas dos outros departamentos.

2) Saiba em que momento seu superior e sua empresa estão. Se no último ano ela acumulou um prejuízo enorme, mesmo que você seja o melhor funcionário, dificilmente conseguirá alguma coisa.

3) Não dê indiretas ou mensagens subliminares para conseguir conversar sobre o assunto. Marque uma reunião formal com seu superior para falar sobre sua condição salarial e ponto.

4) Nunca vá solicitar um reajuste com um ultimato na mão (especialmente coisas do gênero “recebi uma proposta mais interessante do que tenho aqui”. Mais grave ainda se você não tiver proposta nenhuma). Nenhuma chefia experiente cai em blefes e você ainda corre o risco de queimar sua imagem.

5) Lembre-se das sábias palavras de Don Vito Corleone: não é pessoal, somente negócios. Nunca comece a conversa com coisas como “acho que você não aprecia meu trabalho” ou “a empresa não me reconhece”, mesmo porque seu interlocutor é seu chefe e não seu terapeuta. Aja como um profissional.

6) Tenha uma proposta embasada em mente (“busco um aumento na ordem de 15%”) e esteja preparado para a negociação. O ideal é antes pesquisar no mercado em sites de headhunters e jornais sobre a média salarial vigente para seu cargo e não se esqueça de contabilizar benefícios que você tem no momento (sim, eles fazem parte do salário) e apresentar esses números para a chefia.

7) Mostre sempre o valor que você tem na instituição, em números se puder (exemplo: “nos últimos seis meses trouxe N clientes para a empresa e como consequência o faturamento cresceu em X%”), mas não se esqueça que isso é válido se você superou as expectativas do cargo. Ninguém ganha uma promoção por só fazer aquilo para o qual foi contratado. Isso só acontece no funcionalismo público.

8) Outro ponto a seu favor é a imagem que tem entre seus colegas, parceiros e clientes. Se você é uma pessoa que está sempre disposta a trabalhar pelo bem do departamento e da empresa no geral, isso com certeza vai pesar a seu favor. Especialmente se você executa tarefas adicionais que não estão na sua descrição de cargo (jogar paciência no computador não é uma delas).

9) Mantenha-se calmo e comedido durante o diálogo e prepare-se para eventuais contrapartidas e reações de seu interlocutor incluindo aí críticas ao seu desempenho, mesmo porque, de certa maneira, você está forçando sua chefia a confrontar com uma realidade inesperada. E saiba que dificilmente você conseguirá uma resposta no ato (a menos que seja negativa), portanto deixe a porta aberta para negociações futuras.

10) Se no final de tudo a resposta for positiva, agradeça seus superiores (calmamente, nada muito exagerado) e não relaxe no trabalho, justamente para mostrar que a decisão foi acertada. Se receber um “não” como resposta, não desanime. Continue se esforçando para tentar de novo em um futuro próximo ou busque novas oportunidades no mercado.

Tags

 

0 Comentários

Você pode ser o primeiro a deixar um comentário.

Deixe um Comentário